A MÁQUINA DO TEMPO É O MISTÉRIO DE DEUS?

O LIVRINHO DOS SETE TROVÕES

CAPÍTULO 1

 A MÁQUINA DO TEMPO

 

A primeira idéia que culminou no nascimento do Livro, foi quando criei a hipótese de que a anti-partícula seria a própria partícula regredindo no tempo, posteriormente descobri que o prêmio Nobel de física Richard Feynman, também havia chegado a mesma conclusão, porém penso que o mundo científico ainda não está preparado para aceitar essa questão, principalmente devido aos paradoxos.
 

No período entre outubro de 1985 à fevereiro de 1986 analisei profundamente esses itens e quando eliminei os paradoxos tive a certeza de que descobrir o mistério de Deus (posteriormente tratarei disto) e a partir daí iniciei a construção dos fundamentos deste Livro.

 

Se a anti-matéria é a própria matéria regredindo no tempo, logo temos uma situação onde a colisão na verdade é uma transformação de matéria para anti-matéria.

Agora, analise comigo: temos no cosmos o Buraco Negro e tudo que nele adentra desaparece! Suponha que por algum motivo o Buraco Negro consiga transformar a matéria em anti-matéria além do horizonte de eventos, o que aconteceria?
 

Simples, a matéria que foi capturado pelo buraco negro se anti-materializou e saiu do mesmo regredindo no tempo na forma de anti-matéria e na velocidade da luz, pois a anti-matéria seria expulsa "repelida" do buraco negro numa grande velocidade.

Daí, observaríamos a matéria e a antimatéria entrando no Buraco Negro e ambas desapareceria no núcleo do mesmo.
 

E agora?... Como transformar a anti-matéria em matéria novamente? Pois, aquilo que entraria no buraco negro sairia do mesmo.  Ou seja, a matéria saiu do buraco negro na forma de anti-matéria regredindo no tempo. Porém, como ela voltaria a ser matéria novamente?
 

Enfim, onde estaria a saída do Buraco Negro? Ou seja onde se re-materializa a anti-matéria?
 

Então, ainda em 1986 procurei essa saída e achei, pois havia um quasar que aparentava superar a velocidade luz, visto que ele emitia uma luz muito distante e a velocidade daquele quasar também era grande e equacionando os dois valores verificou-se que o Quasar estava superando a velocidade luz.

Conclusão: o Quasar estava emitindo uma luz que não provinha dele, provinha de um local além do local onde se encontrava o Quasar. Conseqüentemente o Quasar se comportava como se emitisse algo que não provinha dele e assim a conclusão elementar é que ele seria a saída do Buraco Negro.
 

Daí, o Quasar estaria sendo dotado de um intenso campo anti-gravitacional capaz de desacelerar a anti-matéria rematerializando-a.

 

Teoricamente, o problema está resolvido, mas, como provar essa hipótese?
 

Simples: um Quasar nasceria no mesmo instante em que a explosão de uma Super Nova que gerasse um buraco negro numa distância entre Quasar e buraco negro proporcional a massa da Super Nova e o Quasar se localizaria de acordo com a direção em que a super nova possuía no momento em que gerou o buraco negro.

Porquê?

 

O NASCIMENTO DE UM QUASAR:
 

A Super-Nova que origina um Buraco Negro, possui uma grandiosa massa que compactada devido a implosão da mesma, tende a exceder a capacidade do plano quadridimensional em suportar tamanha massa e tende à supostamente perfurar o plano quadridimensional.
 

No momento desta suposta perfuração, todas as partículas dos átomos da Super-Nova se anti-materializariam e iniciariam o regresso no tempo. Porém a compactação da massa que ultrapassou a resistência do plano quadridimensional seria convertida em energia potencial.
 

E assim, parte da matéria da super-nova se anti-materializaria e o excesso de matéria que supostamente perfuraria o plano quadridimensional se converteria em energia potencial que impulsionaria o bloco anti-materializado da Super-Nova para longe do Buraco-Negro recém formado e a distância que o bloco anti-materializado da Super-Nova percorreria, seria proporcional ao excesso de massa necessária para gerar um Buraco-Negro.
 

Enfim, quanto maior for a Super-Nova, maior será a energia potencial que impulsionará o bloco anti-materializado.
 

O Bloco anti-materializado sairá do Buraco Negro na velocidade da luz, porém quando a energia potencial acabar, este bloco anti-materializado será automaticamente desacelerado e voltará a ter a velocidade orbital que a super-nova possuía antes de implodir em Buraco Negro, porém preservará sua nova essência anti-material.
 

E assim, o bloco de anti-matéria ao estar de volta à velocidade orbital da antiga super-nova, ele causará uma elevação no plano quadridimensional, ou seja, um campo anti-gravitacional tão intenso quanto o campo gravitacional do Buraco-Negro e será visto astronomicamente como QUASAR.

 

CAPTURADO PELO BURACO NEGRO:
 

Estando o Buraco Negro já formado, o quê ocorreria com um corpo capturado pelo mesmo?
 

Primeiramente o corpo em queda livre atingiria o horizonte de eventos do Buraco Negro na velocidade da luz e se anti-materializaria saindo do mesmo na velocidade da luz "pois não há nada para desacelerá-lo", regredindo no tempo na direção oposta a direção de entrada no Buraco Negro até que se defronte com um Quasar, então, o campo anti-gravitacional do Quasar se encarregará de desacelerar o corpo e o corpo entrará no horizonte de eventos do Quasar e se re-materializará e o campo anti-gravitacional do Quasar se responsabilizará de expulsar a nova matéria para longe de seu campo anti-gravitacional e o corpo re-materializado recuperará a velocidade que possuía antes.
 

Isto posto, o Buraco Negro provocaria regresso no tempo. Logo, tudo que for LANÇADO NO ABISMO o seu destino será o PASSADO.
 

Depois disto...
basta entender o abismo do apocalipse como buraco negro e assim tudo aquilo que emergiu do abismo, foi ao passado e está de volta ao presente!!!
 

Moral da História: o mistério do número 666 é:

6 é número de homem, portanto, hão três homens que são semelhantes pois há três 6, onde um é a besta que é e não é, o outro é a imagem da besta e o outro é a besta emergida do abismo "regredida no tempo".
 

Temos assim, um homem, um clone e um desses dois de volta do passado.
 

Quando se pega o fio da meada, tudo se torna mais fácil e nesse livro, vários mistérios terão explicação a partir dos princípios apresentados e que apresentarei no decorrer do livro.

 

MOVIMENTO INTRA CORPORAL (MIC):
 

A anti partícula é a própria partícula regredindo no tempo. O que transforma uma partícula em anti partícula é apenas a forma de rotação da mesma. Ou seja, uma rotação que faz um cubo se tornar um globo.
 

A noção de massa, que possuímos deriva dessa forma de rotação do corpo. Esse tipo de rotação denomino de MIC (movimento Intra-Corporal). O Spin é caracterizado pela rotação do elétron em torno de seu eixo, produzindo um campo eletromagnético.
 

O MIC é caracterizado pela total rotação do corpo, produzindo efeitos no plano quadridimensional, fabricando sensação de massa. Quanto menor for o MIC, maior será a massa. Ao acelerarmos um corpo, parte de seu MIC se transforma em outro tipo de movimento, e assim, sua massa aumenta.
 

Um corpo, ao chegar à velocidade da luz, o seu MIC será zero, com infinita massa, e encontramos o limite da velocidade. Se conseguíssemos, fazer o MIC girar negativamente, encontraríamos a anti matéria. Mas, teríamos massa negativa.

Todavia não existe massa negativa. Logo, a massa negativa, está regredindo no tempo, e por isso nossos sentidos a percebem como tendo massa positiva.

Este tipo de fenômeno ocorre no Buraco Negro.
 

À nível de curiosidade a massa resulta da multiplicação do espaço pelo tempo, portanto, se o espaço e o tempo forem negativos, a massa será positiva pois a multiplicação de sinais iguais o resultado é positivo!!!
 

BURACO NEGRO: Qualquer matéria que seja capturada pôr um Buraco Negro, se anti materializa no núcleo do abismo, pois seu MIC à medida que penetra no abismo, vai perdendo rotação, e ao chegar à rotação zero, teoricamente ele continuaria caindo, então, teoricamente esse MIC continua rodando na direção do movimento, e passa a rodar negativamente, transformando-se em anti-matéria. E ao invés de cair mais, ele começa a subir o Buraco Negro, porém, anti-materializado e regredindo no tempo.

Os observadores externos ao vê-lo, dirão tratar-se de uma anti-matéria sendo capturada pôr um Buraco Negro. Quando na verdade, é a matéria que entrou, e agora está saindo. A matéria quando entrou, estava em baixa velocidade, que cresceu até chegar à velocidade da luz, devido a Queda Livre. Porém, quando a anti-matéria saiu, a mesma foi expulsa do Buraco Negro com uma forte repulsão, e saiu na velocidade da luz, e, constante, pois não há nada para desacelerá-la. Assim, os observadores externos, verão a anti-matéria entrar no Buraco Negro na velocidade da Luz, pela direção contrária a direção que a matéria foi capturada pelo Buraco Negro.
 

A anti-matéria sai do Buraco Negro regredindo no tempo, na velocidade da Luz, em direção exatamente oposta a direção de entrada da matéria.
 

QUASAR: como já relatei, é exatamente o contrário de um BURACO NEGRO. Pois não provoca um abismo no plano quadridimensional, mas uma elevação, como uma montanha. Todavia, o Quasar, resultaria da Implosão de uma Super Nova que originou o Buraco Negro, ou seja:
 

Quando a Super Nova colapsou-se e originou o Buraco Negro: toda massa da Super Nova se anti-materializou e foi repelida do Buraco Negro na velocidade da Luz.
 

Pôr conclusão subseqüente, toda matéria derivada da Super Nova, que venha gerar um Buraco Negro, adquire uma concentração de massa tão grande, que excede a resistência do plano quadridimensional. Este excesso é convertido em energia potencial, ou seja: A compressão da massa tende a interromper o MIC, e existe uma equivalência de suportação do plano quadridimensional com o máximo de massa num determinado espaço. Se este máximo de massa supera o espaço que o plano quadridimensional suporta. Este excesso sofre o efeito da anti-materialização, antes de chegar ao núcleo do Buraco Negro, gerando a implosão da Super Nova, que tende a gerar o Buraco Negro e no Núcleo do abismo, haver a anti-materialização total, e conseqüente saída do mesmo. Entretanto, a Implosão impulsionará esta anti-matéria da Super Nova a adquirir uma grande velocidade.

Como, não existe velocidade maior que a da luz, esta será a velocidade de saída da Super Nova anti-materializada. Este suposto excesso de velocidade alterará o MIC desta anti-matéria que estará excedendo a suportação do plano quadridimensional, que tenderá a desacelerar a anti-matéria, até encontrar a equivalência. E quando esta equivalência é encontrada, o bloco de anti-matéria proveniente da Super Nova, encontra a sua nova órbita.
 

Todavia, pelo fato de ser anti-matéria, ela gera uma elevação no plano quadridimensional, sendo o oposto do Buraco Negro que lhe deu origem. Tendo um campo antigravitacional tão poderoso quanto o campo gravitacional do Buraco Negro. Este fenômeno é o Quasar.
 

Falsamente REGREDINDO NATURALMENTE NO TEMPO: A localização dos Quasares, em relação aos Buracos Negros que lhes deram origem, seriam aleatórias. Entretanto possuem uma grande importância para se regredir naturalmente no espaço-tempo.
 

Ex.: Há um Buraco Negro que dista 1000 anos-luz de um Quasar qualquer.
 

Criamos uma linha imaginária entre a Nave, o Buraco Negro e o Quasar (anuladas todas as deformações gravitacionais). A Nave respeitando essa reta imaginária entra no Buraco Negro a 100 km/h.
 

1000 anos antes de esta nave colidir com o núcleo do abismo: Naquele Quasar, de repente algo surpreendente acontece, vê-se surgir do nada na superfície do Quasar, uma explosão, e dentro dessa explosão, uma nave e um bloco de anti-matéria se distanciando em direções opostas e diferentes velocidades. O bloco de anti-matéria se distancia na velocidade da Luz em direção àquele Buraco Negro. Já a nave, em direção totalmente oposta começa a se distanciar do Quasar a partir da velocidade da Luz, e vai perdendo velocidade proporcionalmente à diminuição do campo anti-gravitacional do Quasar e ao término dessa redução natural de velocidade, se encontrará a uma velocidade passiva de manobras inteligentes.
 

Quanto ao bloco de anti-matéria que fora expelido daquele Quasar, rumaria na velocidade da Luz em direção ao Buraco Negro, e 1000 anos depois é capturado pôr ele. E no núcleo do abismo colide com a nave, e ambas desaparecem. O quê aconteceu?...
 

Houve um regresso de 1000 anos no espaço-tempo. Porém, não houve um real regresso no tempo, pois a nave se encontra a 1000 anos-luz de distância do Buraco Negro.
 

Esta Nave só regrediria de fato no tempo, se a partir desse momento ela trafegasse numa velocidade superior a da luz. Mas, isto é impossível, pela ciência atual.
 

Baseado nesses argumentos, concluir-se-ia que toda luz absorvida pôr um Buraco Negro, há de reaparecer em algum Quasar. E assim, um Quasar emite Luz que não provém dele. Pôr conseguinte pode ocorrer de um Quasar se movimentar no espaço a uma determinada velocidade. E para efeito de cálculos, resolveríamos analisar o espectro de sua luz, e concluiríamos, que essa luz, possui um grande desvio para o vermelho (efeito Doopler), concluindo que se encontra a uma grande distância da Terra. Ao equacionarem-se esses dois valores, poder-se-ia concluir que a velocidade que o Quasar se movimenta pelo espaço supera a velocidade da Luz.

O que aparentemente é impossível.
 

Se isto de fato ocorrer: a única explicação é que o Quasar é a saída do Buraco Negro.
 

Isto ocorre?

Sim, ocorre!

É dito que o Quasar é uma Galáxia em formação.

E daí?

Pois tudo que o Buraco Negro absorve, sai no Quasar. Portanto nada mais elementar que uma Galáxia nasça a partir de um Quasar.
 

MÁQUINA DO TEMPO: A princípio, pelo que já vimos (superficialmente) em relação ao MIC, é ele o principal responsável pelo espaço-tempo. A velocidade da Luz é o momento em que o MIC do corpo é zero.

Corpo: lê-se "núcleo atômico" e quando as partículas estão soltas no espaço, elas adquirem suas próprias características.
 

Se regride no tempo, quando o MIC do corpo é negativo. Enfim, se ao colocarmos o MIC do corpo a zero, e depois o colocarmos no negativo, o corpo vira anti-matéria e regride no tempo. E no passado, inverteríamos o processo, e re-materializaríamos o corpo. Como poderíamos fazer isso?
 

Primeiramente, deveríamos entender o que é massa nessa nova concepção:

O entendimento completo dessa questão ocorrerá quando expor a TEORIA DA DIMENSIONALIDADE, onde tentarei mostrar que matéria é uma impressão que os QUANTUNS PENTADIMENSIONAIS deixam nos planos quadridimensionais onde cada plano quadridimensional representa um momento no tempo.

 

Obs.: na atualidade se falam sobre o Bóson de Higgs (a partícula de Deus).  Gostaria de notificar que a descoberta de tal partícula em nada modifica a noção do quantum pentadimensional pois o quantum pentadimensional é como o nome diz, PENTADIMENSIONAL e é ele o responsável pelas partículas quadridimensionais e o  bóson de Higgs é uma partícula quadridimensional pois o seu entendimento é baseado numa filosofia quadridimensional.  O que quero dizer é que o Bóson de Higgs possui um determinado MIC que interage com os MICs de outras partículas!!!

 

Mas, no momento continuemos no exemplo do MIC (movimento Intra Corporal) para definir a massa.
 

Cada tipo de giro que o núcleo atômico executa, representa uma de suas características, sendo: sinal elétrico, massa, direção, velocidade.

Obs: só conseguimos no momento manipular o campo magnético que resulta do giro no sinal elétrico.
 

Quando invertemos totalmente os giros: criaremos a anti-matéria.
 

A Anti-matéria possui o MIC totalmente invertido e assim ela não vai em direção ao futuro e sim ao passado.
 

O futuro, passado e presente existem na eternidade, pois cada momento no tempo é um plano quadridimensional distinto que possui todas as deformações que nos gera a impressão da existência da matéria e por isso o futuro passado e presente existem e podem ser atingidos.
 

Esta impressão de matéria resulta da passagem do quantum pentadimensional sob o plano quadridimensional, mas como disse, isso é tema para a TEORIA DA DIMENSIONALIDADE "semelhante a TEORIA DAS CORDAS" (onde farei um livro à parte) e meu objetivo nesse capítulo é mostrar o princípio da construção da Máquina do Tempo, mesmo que o leitor não entenda a questão na plenitude.
 

Acredito, que se colocarmos o corpo "núcleo atômico" a girar em todas as direções e acelerarmos continuamente até que a velocidade de Giro, chegue à velocidade da Luz. Provocaríamos alteração no campo gravitacional do corpo.

O profeta Ezequiel, fala algo parecido, em relação as Quatro Rodas, onde cada girava em uma direção, e o núcleo haveria de ser em todas as direções.

Se, me apoiar exclusivamente em Ezequiel, vou concluir que a menor parte da matéria não é um globo, como todos imaginam, mas sim, um cubo. Pois só um cubo, possui 8 ângulos, onde cada Roda de Ezequiel se responsabilizaria pôr dois ângulos desse cubo fazendo girar em torno de seu eixo. E como são 4 Rodas, haveriam de ser 8 ângulos.

E assim, teremos um cubo. Todavia, um cubo girando em 4 direções simultaneamente, sua forma só poderia ser um globo. Assim, aparentemente a partícula é um globo, mas se estiver em repouso, ela será um cubo.

A menor parte da Matéria possui a forma de um cubo. Mas isso não tem importância.
 

O que importa é que o núcleo atômico gira de acordo com a órbita dos elétrons em harmonia com o nosso espaço tempo, se modificarmos a órbita dos elétrons modificaremos o MIC do núcleo atômico e isto repercutirá em todo o átomo (não detalharei essa conclusão pois a mesma está relativa à Teoria da Dimensionalidade) automaticamente influenciaremos na massa, velocidade, direção e sinal elétrico do átomo sem que o mesmo perca suas características "número atômico".
 

Para isso, podemos impor um grande campo magnético ou elétrico sob o átomo que poderemos alterar o seu "espaço-tempo".
Isto significa que podemos criar um motor que corrompa às leis da Física atual.
 

Se obrigarmos as órbitas dos elétrons a estarem todas elas quase paralelas, modificaremos o MIC do átomo, e nisso, ele ganhará de acordo como o tipo de órbita semi paralela dos elétrons:

1- Velocidade;
2- Direção;
3- Massa;
4- Sinal Elétrico;
 

Velocidade: deriva do ângulo da órbita dos elétrons em relação ao plano quadridimensional e quanto mais paralelo for a órbita dos elétrons em relação ao plano quadridimensional, maior será a velocidade do átomo. Esse ângulo não pode superar à 45º em relação ao plano quadridimensional, pois 45º é a velocidade da luz e quando este valor é superado o átomo funciona em super espaço, ou seja, desaparece e reaparece seguidamente "como se tomasse atalho";
 

Direção: deriva da inclinação da órbita dos elétrons em relação ao plano quadridimensional.

Nota: o átomo já se encontra em velocidade conforme o descrito acima e se as órbitas dos elétrons se inclina para a direita, será para a direita que o átomo irá executando eterna curva para à direita e se a inclinação é para esquerda, o átomo executará eterna curva para a esquerda. O grau dessa inclinação que determinará a intensidade da curva;
 

Massa: deriva da transversalidade da órbita dos elétrons em relação ao plano quadridimensional, quanto mais transversal for a órbita, maior será a massa do átomo, pois provocará mais atrito ao plano quadridimensional;
 

Sinal Elétrico: deriva da direção do núcleo em relação ao tempo, ou seja se posicionarmos as órbitas os elétrons na direção do tempo (para baixo = futuro / para cima = passado / normal = contínuo presente);
 

Mas para atingir esse patamar não será fácil pois o máximo que conseguiremos será direcionar o átomo para o futuro, pois para direcioná-lo ao passado, precisaremos virar o átomo ao contrário e para isso seria necessário o dobro do empreendimento.

 

QUINTA DIMENSÃO:
 

A Quinta dimensão é perpendicular à quarta, e o plano quadridimensional não é único, e sim uma infinidade deles que são interligados pelos vetores Pentadimensionais, que cruzam os planos quadridimensionais.

No decorrer do raciocínio, conclui-se que existem infinidades de planos quadridimensionais que são paralelos uns aos outros, sendo distantes entre eles no valor do tamanho da órbita do átomo.

E a quantidade de tais planos é o infinito.

Cada plano quadridimensional possui a dimensão do universo. Se pudéssemos visionar tais planos: os mesmos apresentar-nos-iam como que uma infinita seqüência sobreposta de superfícies. Cada um desses planos quadridimensionais representa um momento no tempo, possuindo sobre ele, todas as características materiais daquele momento no tempo. Esses planos quadridimensionais são ligados entre si, pelos vetores pentadimensionais, que são perpendiculares aos quadridimensionais.

O passado, o futuro e o presente existem no absoluto, pois cada plano quadridimensional é um momento do universo. O que nos dá a sensação de que o tempo passa, é porquê "algo", trafega de plano para plano, na direção pentadimensional. E este "algo", é conhecido como espírito. Ou seja, um tipo de matéria, que como todas as outras possui o MIC. Entretanto, com excesso de rotação na direção Pentadimensional, que faz este "algo" espírito, trafegar em direção ao futuro, passando de matéria para matéria, como se fosse uma infinita reencarnação. Este é o segredo Físico da Vida.

 

OBS.:Vetores Pentadimensionais: seriam como tubulações que em seu interior trafegam os QUANTUNS PENTADIMENSIONAIS na velocidade pentadimensional da luz.

Em dadas circunstâncias o quantum pentadimensional no interior do vetor pentadimensional toca o quantum à sua frente e isto provoca uma reação em cadeia e todos os quantuns no interior daquele vetor passam a se colidir mutuamente e este contato estabelece a comunicação entre os quantuns que passam as informações dos planos quadridimensionais por onde passaram caracterizando o quantum da vida, onde a matéria passa a ter algo semelhante a memória "isto é o espírito".
 

A totalidade Física da Máquina do Tempo, e pôr conseguinte a construção de aparatos que corrompam as atuais leis físicas, é tema que diz respeito à TEORIA DA DIMENSIONALIDADE em sua totalidade, pois o demonstrado aqui, corresponde a uma pequenina parte do trabalho que desenvolvi, paralelamente à decodificação dos mistérios bíblicos.

 

A MÁQUINA DO TEMPO EXISTE?
 

Se ela for construída. Logo ela já existe!
 

A Máquina do Tempo regredindo no tempo, ela se antimaterializa. Portanto, ela é um globo anti-materializado, quando está regredindo no tempo.

Ela não precisa estar trafegando na velocidade luz, para regredir no tempo, pois através do MIC, sua velocidade pode até ser zero.
 

Quando a mesma é acionada em direção ao passado, tem-se a impressão que um bloco de anti-matéria cai sobre a Máquina do Tempo destruindo-a, sem deixar vestígios. Pois este bloco de anti-matéria vem do passado em direção ao futuro. Como se tivesse sido lançado de algum ponto no passado para no futuro cair sobre a Máquina do Tempo e destruí-la.
 

Ela regredindo no tempo é anti-material, e por isso não convém que ela se encontre num local onde exista matéria, pois a destruiria.
 

Nota: a anti-matéria só é destruída pela matéria que a originou, daí a máquina do tempo é indestrutível "quando regredindo no tempo" e tudo que nela colidir será totalmente convertido em energia e máquina do tempo ficará incólume e seguirá seu destino para o passado.
 

Então é necessário que ela esteja no vácuo absoluto, para não causar estragos às matérias existentes.  E tal, só pode ser o espaço sideral.
 

No Espaço Sideral, ela não poderá ficar em repouso, pois seria atraída gravitacionalmente a qualquer outro corpo celeste. Daí convém que ela esteja em órbita, de uma estrela ou planeta. Esta órbita poderia ser, cometária, ou planetária. Todavia, a Máquina do Tempo anti-materializada, mesmo em órbita, está sujeita a colidir com algum asteróide e gerar uma grande desintegração do mesmo, convertendo-o totalmente em energia. Porém, a Máquina do Tempo leva naves ao passado. Porquê motivo, essas mesmas naves que chegaram ao passado pela Máquina do tempo, não voltariam ao futuro seguindo o bloco de anti-matéria, com a finalidade de proteger os corpos celestes que cruzassem seu caminho?
 

Isto ocorrendo, temos pôr assim dizer, o esquema de uma Máquina do Tempo, regredindo no tempo:

É um bloco de anti-matéria em órbita seguido de nave. O cometa Halley Bopp, que passou em Maio de 1997, segundo alguns astrônomos: havia naves em sua cauda! Esse mesmo cometa foi o responsável pelo suicídio de alguns fanáticos religiosos, que seguiam um homem que se dizia Jesus. Eles se mataram na esperança de pegar carona na cauda do cometa, que eles também diziam haver naves.
 

LANÇANDO A MÁQUINA DO TEMPO AO PASSADO:

 

Algumas horas antes do lançamento ao passado, as pessoas farão a seguinte observação:

Elas verão um bloco de anti-matéria que poderá ser interpretado como cometa ou asteróide vir em direção a Terra mais especificamente em direção à Máquina do Tempo que se encontraria sob a superfície da Terra conectada "acoplada" a duas pontas do lançador de Máquina do Tempo, "semelhante a ilustração do cabeçário do site feito pelo Giovani Luengo" e quando colidir desaparecerá e só ficará duas pontas.
 

Esse tipo de acontecimento se assemelha a um suicídio, onde se coloca a Máquina do tempo na rota de colisão de um cometa ou asteróide.

Posteriormente durante o desenvolvimento do livro explicarei melhor esses dados e a coincidência nos relatos bíblicos quanto a destruição de satanás.
 

Em 30 de Junho de 1908, caiu em Tunguska na Sibéria, o chamado Bólido de Tunguska. Este corpo celeste entrou na atmosfera terrestre a uma grande velocidade, e de repente desacelerou, e explodiu sem tocar no solo. Os sismógrafos de todo o mundo registraram o acontecimento. Pelo que descobri até o presente momento , este Bólido de Tunguska, pode ser uma Máquina do Tempo, retornando ao passado. Pois as características divulgadas a respeito deste bólido, corresponde a todas as características de uma Máquina do Tempo regredindo no Tempo.

 

Em reportagens no History Channel e outros canais semelhantes, desconfiei que este livro já serviu de base para alguns investigadores na área ufológica. Pois sem me darem o crédito, algumas reportagens já repetem parte de minhas teorias relativas a Máquina do tempo sendo: o Sino de Hitler e na Rússia já foram encontrados alguns desaceleradores de Máquina do Tempo e etc...  Essa minha desconfiança se alicerça nos efeitos da exposição do livro nos grupos de notícias do UOL e do inforum.insite.com.br por volta do ano 2000, onde esse livro atingiu uma grande repercussão mundial pois os contadores de visita do fórum apontavam acesso em vários países, chegando inclusive o autor deste livro ser mencionado na Sigma Society.  Além de vários outros acontecimentos que fogem à normalidade, sendo mais perfeitamente aceitos como ataque de hackers de conhecimento bem acima do normal, infinitamente superior à todos os hacker's "humanos" que conheço!!!  Nalguns casos, deram a entender que alguém se dizendo eu regredido no tempo se encontra entre eles!!!  Infelizmente, o número de inimigos aparenta ser maior que dos aliados, pois como veremos posteriormente, convém que o livro vença os obstáculos com ferramentas HUMANAS DE NOSSA ÉPOCA, motivo pelo qual não é conveniente que os aliados supra-humanos por assim dizer venham em auxílio ao livro, para que a História não seja alterada!!!
 

O Buraco Negro como já relatei é o Grande Abismo do Apocalipse, e quando se emerge do abismo, significa teologicamente, que a besta regrediu no tempo, e está de volta ao presente. E quando se abre o poço do abismo, significa, que a besta emergida do abismo, retornou a nossa época. (veja Apocalipse capítulos 9 e 17)
 

Espero que tenha gostado desse capítulo, e prossiga na leitura do trabalho pois os próximos capítulos serão em demasia densos e revolucionários devido a quantidade de mistérios que o livro ousa desvendar.


 

próximo capítulo

Desenvolvido por PEPE PROPAGANDA