A MÁQUINA DO TEMPO É O MISTÉRIO DE DEUS?

O LIVRINHO DOS SETE TROVÕES

CAPÍTULO 4

O DOMÍNIO DA BESTA

 

O SÉTIMO IMPÉRIO MUNDIAL:

É comumente esperado, que o sétimo Império Mundial corresponde-se no mínimo, aos seguintes países: Grã Bretanha, França, Holanda, Bélgica, Luxemburgo [?], Espanha, Portugal, Suíça, Itália, Áustria, "antiga Iugoslávia", parte da Hungria, Bulgária, Grécia, Albânia, parte da Romênia, Turquia, Tibilistão, Armênia, Azerbaijão, Oriente do Iraque, Kuwait, parte da Síria, parte da Jordânia, parte do Sudão, Líbano, Israel, Egito, Norte da Líbia, norte da Tunísia, norte da Argélia, norte de Marrocos.

Visto esse mapa de domínio, chega-se a elementar conclusão, que em nenhum momento o território da Rússia, do Irã, da Arábia Saudita, da Alemanha são atingidos. O que demonstra que eles estão aliados aos dominadores, ou, não se envolveram no eventual conflito.

 

 

Como se dará o início da configuração deste império, digo, o sétimo império mundial na ordem política ainda desconhecida?

Se o Apocalipse ocorresse nessa década, com certeza a ordem política que unificaria esse império seria a democracia, porém, estou escrevendo para posteridade e por isso não qualificarei a ordem política inicial.

Sabemos que esse império terá origem cristã, logo na Europa se concentrará os 10 chifres, ou seja, os 10 países que serão aliado à besta.

 

Todavia o sistema político que a besta que não é adotará, será o comunismo e o sistema inimigo será o capitalismo.

 

A ordem política inicial não precisa de guerra para dominar a respectiva área, todavia, a existência deste império será de curta duração pois o sétimo império durará pouco e este sétimo império quando nascer terá o sétimo rei como seu líder.

 

ESBOÇO PROFÉTICO para entender o Apocalipse:

(Ap.:17)

 

Primeiro Esboço (Grande Babilônia e Besta do Mar e da Terra):

Existe a besta do mar e a besta da terra, onde um chifre da besta da terra é um líder religioso e a besta do mar é o líder político.

O líder religioso seria oriundo da terra.

O líder político seria oriundo do mar.

Esses dois líderes dariam a impressão inicial que restaurariam o antigo Império Romano.

A besta do mar se encontra além do mar e a besta terra se encontra dentro do antigo império Romano.

 

Segundo Esboço (Os 10 chifres): 

Os 10 chifres, são 10 líderes que ainda não chegaram ao poder em seus respectivos países.  Mas por uma hora que pode ser interpretado como 15 dias eles receberão autoridade como "reis/presidentes" pois a besta os empossará e eles darão à besta autoridade que possuem.

Certamente esses 15 dias será o período onde o último dos 10 é empossado, pois de forma alguma todos eles seriam empossados no mesmo dia.  É como se fosse uma rebelião que foi se alastrando e chegou ao auge quando atingiu o 10º país.  Onde um após outro fossem sendo dominados, e quando o último dos 10 fosse empossado, este conjunto de 10 duraria apenas 15 dias/uma hora.

Portanto, o povo desses 10 países não possuíam a ideologia "pensamento" da besta do Mar, mas após a rebelião passou a ter a mesma ideologia da besta do mar.

 

Terceiro Esboço (As 7 Cabeças):

As sete cabeças são muito poderosas pois se encontra no mesmo nível da besta do mar, sendo que cinco destas caíram, uma existe (sexta cabeça) e a outra ainda não chegou (sétima cabeça) e quando chegar durará pouco.

Esta sétima cabeça é a 1ª besta do mar

Qual seria a diferença entre os 10 chifres e as sete cabeças?

Os 10 chifres terão em seus países após a revolução a mesma ideologia da besta do mar (sétima cabeça).

As cinco cabeças que caíram, possuíam a ideologia da besta do mar, mas, por algum motivo deixou de possuir, e assim no momento do Apocalipse apenas a sexta cabeça possui a futura ideologia da besta do mar.

 

Quarto Esboço (o 11º chifre e a 8ª Cabeça - Dn: 7;24) :

A oitava cabeça também é o 11º chifre;  isto posto, 15 dias após o 10° chifre conquistar seu país através de revolução, o 11º chifre conquista seu país, porém quando ele sobe, ele derruba 3 chifres e assim o que antes eram 11 países, agora se tornam apenas 8.  Neste ponto entrará uma nova interpretação apocalíptica e simultaneamente o 11º chifre derrubará a 7ª cabeça e se tornará a oitava cabeça (o pequeno chifre da profecia de Daniel).

 

Quinto Esboço (A queda de Babilônia - Apocalipse: capítulo 18):

Babilônia possui duas quedas, logo, ela cai com a sétima cabeça e também cai com a oitava cabeça.

Logo, ela também pode ser vista como duas Babilônias distintas para duas interpretações apocalípticas.  Isto posto, cada uma delas possuirá um ano de glória e luxúria e um ano de queda, e cada uma delas cairá duas vezes, porém em um só hora "15 dias" se darão as duas quedas "duas quedas para cada Babilônia".

Desta forma, quando a primeira Babilônia cair, esta queda se dará no momento em que o 11º chifre surgir, pois os 10 chifres só terão o conjunto por uma hora "15 dias".

O auge do ano de Glória e Luxúria de Babilônia, termina no aparecimento do 11º chifre que será o oitavo rei.  Babilônia terá apenas 15 dias e após isso se iniciará a sua queda, que terá a duração de um ano.  Durante esse um ano de queda, o oitavo rei cresce e domina Babilônia e neste domínio a mesma sofre duas quedas e após isso Babilônia diz, que viúva não é.

Babilônia é mulher de dois homens, sendo a besta do mar e um chifre da besta da terra e no entanto ela diz que viúva não é.  Logo se conclui que seus dois maridos sobreviveram à ferida mortal e isto também significa as duas quedas de Babilônia.

 

Sexto Esboço (As Testemunhas Mártires - Ap:11):

Após 1260 dias, as duas testemunhas mártires morrem e ressuscitam e vão aos céus.  Como já foi exposto, as Duas Testemunhas pela Operação do Erro, são o 7º rei (o líder político) e um chifre da Besta da Terra que seria o Papa.

 

Sétimo Esboço (1ª metade da última semana de Daniel - Dn: 9; 24 a 27):

Verificamos que dois anos antes da ferida mortal do sétimo rei: teria iniciado o período de Glória e Luxúria de Babilônia.  Portanto um ano e meio antes deste início, teria sido iniciado o crescimento profético do futuro sétimo rei, que terá três anos e meio ou 1260 dias, onde pregará seu pensamento e morrerá na queda de Babilônia.

 

Oitavo Esboço (a ideologia):

Pelo já analisado, vamos tentar entender o pensamento do sétimo rei.

Cinco reis anteriores tiveram o pensamento do sétimo rei, mas eles caíram, porém antes do sétimo houve o sexto que existia no momento do Apocalipse e possuía o pensamento do sétimo rei.

Que pensamento é esse?

O pensamento de dominar o mundo!

O sexto rei que existia é representado pelo Papa, pois encontra-se no trono do Império Romano, apesar de tal império ter caído, porém o trono continuou intacto.

 

Nono Esboço (A origem do oitavo rei e localização dos países dos dez chifres):

O oitavo rei terá sua origem em um dos dez países (10 chifres) que através da revolução chegaram ao poder e entregaram seu poder a besta do mar "sétimo rei".  Quando o pequeno chifre "11° chifre" inicia seu crescimento, ele derruba três chifres.  O pequeno chifre é o abominável da desolação e é oriundo da tribo de Dã e tal se localiza no Líbano, onde a predominância religiosa é Xiita.  Daí, é sensato concluir que os três países que cairão serão: Iraque, Síria e Líbano (Irã não conta pois não faz parte do antigo Império Romano).

Seguindo este raciocínio, conclui-se que os 10 chifres eram islâmicos e certamente pertencem à área do antigo Império Romano, provavelmente seriam:  Marrocos, Argélia, Tunísia, Líbia, Egito, Sudão, Jordânia, Líbano, Síria e Iraque.

O Irã não fez parte do antigo Império Romano.

Isto posto, a besta do mar e o chifre da besta da terra terá como aliados todo restante do antigo Império Romano.

 

Décimo Esboço (as sete cabeças sob outra interpretação):

As sete cabeças serão analisadas agora sob outro prisma.

Se os 10 países são árabes "10 chifres", e se encontrarão em revolução em futuro apoio a besta do mar, é conveniente que a besta do mar auxilie aos revolucionários e nessa condição verei as sete cabeças como sendo sete países aliados a besta do mar para apoiar tais rebeldes "sendo que a besta do mar, aparece por último".

Esses sete países, cinco já terão caído e um existe e o sétimo ainda não chegou.

Isto pode significar que no início da revolução árabe, seis países auxiliavam aos rebeldes, porém cinco deixaram de auxiliar.  Então após isso, o sétimo país passa a auxiliar e será nesse período que os dez chifres terão o poder e tal durará cerca de 15 à 29 dias.

 

Décimo Primeiro Esboço (O PRÍNCIPE DE GOGUE - Ez.:38 e 39):

O príncipe de Gogue em determinadas traduções bíblicas é denominado Ross.

Gogue é o responsável pela invasão de Israel, o que obriga a besta do mar a pôr-se em defesa de Israel, estabelecendo uma aliança com os judeus.

Cansativamente exponho a existência da Operação de Erro, e esta operação é caracterizada pela existência da duplicidade, ou seja: quem é inimigo do comunismo, verá a besta como sendo comunista. Quem odeia o capitalismo, a besta é o capitalista.

Assim é para o príncipe de Gogue, que também é odiado pôr Deus, tal como a besta.

Pois bem, muitos vêem o príncipe de Gogue como sendo proveniente da Rússia, pelo fato que tal príncipe invadirá Israel pelo norte.

Eu admito que isto irá acontecer em relação a Rússia, mas não posso afirmar que seu líder será o príncipe de Gogue. Pois se a Síria ou o Líbano, possuir um líder com as características de Gogue, e impuserem  uma invasão a Israel pelo norte sem o auxílio da Rússia. Conseqüentemente esse líder pode exercer a função profética do Príncipe de Gogue.

Analisando belicamente as profecias, uma história salta aos olhos pôr ser demasiadamente óbvia. Vejas: Se a besta do mar vence a Gogue, entretanto, logo após essa vitória: a besta do mar perde seu Império para uma outra força.

Não podemos entender que Gogue possua uma força descomunal, uma vez que ele será vencido pela besta.

Como disse, a conclusão é elementar.

Uma pequena força invade Israel, mas a besta do mar põem-se em defesa de Israel e destrói a pequena força. Porém a super força vem em apoio a pequena força e soma-se a ela "aliança russo-muçulmana ou chinesa muçulmana", e derruba todo o Império da besta do mar.

 

Este raciocínio provém da metodologia da Operação do Erro, onde várias profecias são unidas a fim de formar a História. Ou seja, utilizo das profecias dos reis do norte e do sul (de Daniel), e ao mesmo tempo os interpreto como Gogue (de Ezequiel). Pois durante o Apocalipse a Operação do Erro dará argumentos a todos para que creiam naquilo que lhe for útil, e assim desprezando o Espírito e julgando-se sábio, onde tal sabedoria é preconceituosa, visto que apenas a sua é a verdadeira desconhecendo completamente a interpretação de seu inimigo, pois o julga como servo do diabo. E assim todos serão enganados, é isto que é Operação do Erro.

 

A pequena força são os árabes ao invadir Israel. Porém a besta do mar vence e instala o sétimo império.

Mas, simultaneamente a isso, o rei do norte "a grande Força" aparece representando o comunismo {?} declarando guerra a todos os defensores da Besta do Mar e conquista a Europa que é parte do sétimo império.

E assim, quem fora Gogue?

Fora um líder semelhante ao que hoje é o Hesbolah (sírio ou libanês), ou os novos comunistas que surgirão na Rússia?

Convém acrescentar que depois de sete meses iniciará a busca de cadáveres da multidão de Gogue,  para enterrá-los em Hamona, no objetivo de purificar a terra.  Assim sendo, a guerra de Gogue contra Israel teria durado 7 meses e ao término deste período, alguns de Israel procurarão os mortos para enterrá-los no lugar chamado Hamona (Ez:39:14).

 

Décimo Segundo Esboço (a entrada da besta do mar):

Vimos anteriormente que a besta do mar "sétimo rei" se empenha numa guerra em defesa de Israel, pois o Líbano e seus aliados invadem Israel pelo norte e desta forma o Líbano e seus aliados ainda não foram tomados pela revolução na qual porá o chifre que é aliado a besta no poder, ou seja, um daqueles 10 chifres.

Assim, no momento em que o Líbano e seus aliados começarem a ser expulsos de Israel, nesse período os últimos chifres rebeldes aliados à besta do mar tomarão o poder e talvez nesse período os dez chifres da besta terão reino e esse período como sabemos será cerca de 15 dias.

 

Décimo Terceiro Esboço (organizando os períodos proféticos):

Existem os seguintes períodos como já vimos no capítulo anterior: 

2300 tardes e manhãs;

70 semanas = 490 dias;

7 anos = 2520;

5 meses da quinta trombeta;

7 meses da guerra de Gogue;

1260 dias;

1290 dias;

1335 dias;

360 dias de Glória e Luxúria;

360 dias de Queda;

 

Babilônia chega ao auge de seu poder 360 dias antes do final dos 1260 dias, logo no dia 900.

Então no dia 900 Babilônia está no auge de seu poder, e a partir daí inicia sua queda.

Todavia, antes do dia 900, Babilônia terá tido um período de Glória e Luxuria "crescimento" e tal período durara 360 dias.  Portanto, em 540 Babilônia inicia seu crescimento, que chega ao auge no dia 900.  Deste dia em diante ela iniciará seu ano de queda, para em 1260 ela cair totalmente e gritar os seus dois Ais, dizendo que viúva não é!

Pois bem, no ápice de sua queda, ela profere dois Ais e diz não ser viúva.  Se ela diz não ser viúva, é porquê seu marido vive.  Todavia é possível supor, que seu marido morreu e o marido de Babilônia é a cabeça que a carrega, logo a besta.

Babilônia proferiu dois Ais.  Poderia supor que foram duas mortes de dois maridos.  Por quê não?

Se assim fosse, esses dois maridos deixaram de morrer, pois ela disse que viúva não era.  Daí, seus dois maridos ressuscitaram?

Seriam eles as duas Testemunhas Mártires?

Ora, temos supostamente dois homens que morrem e ressuscitam após 1260 dias, e não são as duas Testemunhas Mártires?

Será que por isso que João Evangelista se assustou com o que viu e daí o anjo o mandou se acalmar dizendo-lhe que lhe revelaria o mistério da Grande Babilônia?

Deixemos essas suposições de lado e continuemos analisando as questões.

Depois do dia 900 inicia os 360 dias de queda, culminando na morte do sétimo rei "seria ele uma testemunha mártir?". 

Portanto, o auge de Babilônia ocorre no dia 900 aproximadamente (1260-360).

O sétimo rei morrerá após 483 dias, pois sobre ele cairá a profecia do Ungido (as setenta semanas de Daniel), segundo os Judeus que não aceitaram Jesus como o ungido e assim, o sétimo será aceito como tal.  Afinal, estamos analisando o Apocalipse e neste o tão esperado messias dos judeus aparecerá e assim é necessário analisarmos sem preconceito, pois:

O sétimo rei, libertará Israel e depois morrerá.

Assim sendo, provavelmente ele poderá ser visto como o tão esperado messias dos judeus que é retirado ao final da 69ª semana (483 dias).  E, na forma como estamos analisando, o sétimo rei morrerá "mas terá sua ferida mortal curada conforme relata (Ap.13;12) e isto se dá ao término dos primeiros 1260 dias.

O dia 483 representa a 69º semana, na qual o "Ungido" será retirado e a mesma profecia cita que no início da 70 semanas, as ruas e os muros serão reconstruídos. 

Logo, no dia 777 (1260-483) o Líbano e seus aliados foram expulsos de Israel pela besta do mar, e assim se pode reconstruir o que havia sido destruído em Jerusalém "Israel".

Então, quando o Líbano e seus aliados invadiram Israel?

Sabemos que tal guerra durou 7 meses, portanto a mesma iniciou em 567 (777-210 "sete meses). 

Babilônia inicia seu período de Glória e Luxúria no dia 540 (1260-360-360).  Isto deve significar que em 540 a besta do mar passa a ser a besta propriamente dita, ou seja, nesse momento o sexto rei que existia sozinho passa a ter o apoio do futuro sétimo rei, pois até então o sétimo não havia chegado e quando chegasse duraria pouco.

Verifica-se que o início do período de Glória e Luxúria de Babilônia, no dia 540 ocorrem 27 dias (567-540) antes do início da guerra do Líbano contra Israel.

O quê teria ocorrido nesse período de 27 dias?

Obs.:  quando ocorreu a queda das Torres Gêmeas em 11 de setembro de 2001, imediatamente conclui que aquilo "mediante a operação do erro" significou duas quedas de uma babilônia que denomino capitalista, e a mesma ocorreu em 1 hora e uma hora é o intervalo de tempo entre 60 minutos e 119 minutos.  Então encontrei a proporcionalidade, do que é uma hora apocalíptica.  Daí, transportei essa uma hora para a proporção onde um dia equivale à um ano então cheguei ao resultado de que 26 dias equivale à uma hora apocalíptica.  E, 26 dias "com precisão" depois de 11 de setembro de 2001, Bush iniciou a guerra contra o Afeganistão.

Baseado nisto, desconfio que os 27 dias acima citado refere-se à queda de alguma Babilônia que teria ocorrido no dia 540, e essas duas quedas durarão 1 hora e 48 minutos e 26 dias depois, iniciaria a guerra "derivado do acontecimento de 1:48 hs ocorrido no dia 540".

A guerra descrita duraria sete meses entre Israel e o suposto príncipe de Gogue (Líbano/Síria).

Os acontecimentos de 1:48 hs e 26 dias poderá ser o período onde o Papa reconhece a santidade do futuro messias dos judeus e testemunha mártir dos cristãos.

Creio que devo estar assustando àlguns com tantas novidades chocantes, mas como veremos posteriormente, estas novidades serão fundamentadas na lógica!

Pois bem, a besta do mar é uma grande força e ela se empenhando numa guerra contra o Líbano, a sua vitória será rápida, Entretanto tal guerra durará sete meses, e a mesma profecia de Ezequiel cita a "multidão de Gogue onde muitos países o segue"  portanto o Líbano não estará só nesse empreendimento, certamente a Síria e outros países o acompanhará.

 

Verifica-se que a entrada da besta do mar na guerra de Israel contra o Líbano/Síria e outros inicia o período de Glória e Luxúria de Babilônia.  Assim sendo, essa glória e luxúria está diretamente relacionada a entrada da besta do mar na guerra.  Pois até então, Babilônia era meramente normal.  Isto posto, dá-se entender que Babilônia solicitou a besta do mar o envolvimento da mesma na respectiva guerra que se encaminhava.

 

Décimo Quarto Esboço (O Falso e o Verdadeiro Apocalipse):

A ideologia da Máquina do Tempo no início de tudo, será algo desconhecido, mas isso não impedirá que um falso Apocalipse se organize para o cumprimento.  Assim, a estrutura para o nascimento do sétimo império se dará sob um prisma meramente humano e comum conforme demonstrado acima e a besta "futuro sétimo rei" será procurado pelos pseudo profetas em vários lugares e não chegarão à ela, mas encontrão muitas falsas bestas.

 

Estas falsas besta aparentarão ter a capacidade de provocar o Apocalipse comum "assim como Hitler tentou na Segunda Guerra Mundial".

O desenrolar deste pseudo Apocalipse, será um evento meramente humano e injusto com fins meramente belicistas com causas fúteis.

Enfim, se não houvesse a filosofia da máquina do tempo: o Apocalipse e Última Semana de Daniel jamais aconteceria!!!

Enfim, não haveria Apocalipse de fato e sim, mais uma guerra como várias ocorreram ao longo da história da humanidade sem que o ápice tivesse sido o Apocalipse "Volta de Jesus", e a Segunda Guerra Mundial é uma prova disto, pois apesar de Hitler praticamente ter vestido a roupa de besta, nem por isso o Apocalipse aconteceu.

Porém devido a existência deste livrinho: o aparecimento da verdadeira besta poderá acontecer e a humanidade poderá finalmente vivenciar a tão esperada Última Semana de Daniel (os sete anos finais) "Apocalipse" ou VOLTA DE JESUS.

 

Provavelmente, no dia início da Glória e Luxúria de Babilônia, ou seja, no dia 540: o patrono da Máquina do Tempo será apresentado à Babilônia, e Babilônia conhecerá seu marido: a besta que é e não é.

 

Será nesse período que a ideologia da máquina do tempo começará à crescer.

Ele se apresentará como sendo Elias, a provável TESTEMUNHA MÁRTIR, solicitando o arrependimento do mundo para a instalação do Império Milenar de Jesus Cristo como Único e suficiente Salvador. 

 

Décimo Quinto Esboço (O motivo do Apocalipse):

Conforme já citei anteriormente, o Apocalipse é um efeito da construção da máquina do tempo, e periodicamente a história mundial se organiza para a consumação do Apocalipse, porém o mesmo não ocorre pelo fato da Máquina do Tempo não estar inserida no mesmo!!!

No dia em que a Máquina do Tempo estiver inserida no cenário político mundial a ameaça do Apocalipse se consumará.

Todavia, existe o que considero possibilidade remota, sendo o dia em que o cenário do Apocalipse estivesse montado e o mesmo se consumasse "sem que o evento Máquina do Tempo estivesse por detrás dos acontecimentos", finalizando com o retorno de Jesus Cristo à Terra.

Entretanto, para mim essa possibilidade é totalmente descartada, pois Jesus não veio até hoje e por qual motivo ele simplesmente voltaria visto que nada de especial ocorreu na Terra que justificasse isso à exceção do aparecimento de falsas bestas.

Alguém poderia dizer que Jesus voltou porquê o filho de Satanás se manifestou na Terra.  Ora, a história é repleta dessas figuras odiosas e nem por isso Jesus voltou a Terra para destruir tais figuras e instalar o Paraíso na Terra.

Enfim, creia quem quiser, mas eu particularmente não creio que Jesus voltaria à terra apenas para destruir uma bestinha medíocre.

Mais uma vez repito, a besta não é a causa do apocalipse e sim a construção da Máquina do Tempo pois quando este aparato estiver pronto, como veremos posteriormente, toda a justiça se manifestará e será mostrado no desenrolar desse livro.  Pois o construtor da Máquina do Tempo estará sendo preparado para esse fim.  e isto fará com que satanás se manifeste para tentar destruí-lo.

Alguns "devido a Operação do Erro" diriam que o construtor da Máquina é a besta e seu destruidor seria Jesus e por isso Jesus e etc viriam à Terra!  Mas isso não entra em confronto com o que afirmei outrora, pois disse que é a Máquina do Tempo a causa e não a besta propriamente dita, pois que outra coisa poderia fazer um homem comum abalar as estruturas dos céus?

Uma besta que simplesmente pregasse que Jesus é malvado e que devemos matar todos os cristãos?

Não!

Pois o cristianismo está muito longe de ser destruído e a própria profecia diz que o cristianismo crescerá e será muito grande.  Daí, quem conseguiria matar seus membros "cristãos"?

Pois bastaria que tais cristãos se aliassem: que qualquer um metido à besta seria destruído por essa aliança sem a necessidade de Jesus voltar à Terra para auxiliá-los. 

Afinal, o cristianismo já matou muita gente boa, e continuará matando ao longo da história humana e seus opositores jamais terão o poder nas mãos.

Ora, nem o comunismo "repleto de justiça" conseguiu deter o crescimento do cristianismo, que dirá outros sistemas.

 

O UNIVERSO DOS ANJOS:

A priori, o universo celestial, devido a mistérios que deverão continuar mistério após a nossa geração: simplesmente existe.

No início do universo, simplesmente surgiu do Nada: Deus e todos seus anjos, Arcanjos, Serafins e Querubins.

Assim ocorreu! Todavia, explicitado o mistério[...]

 

Nota: todo ser vivo que conhece o Mistério de Deus através de um livro escrito pôr um homem capacitado para construir a Máquina do Tempo, se torna anjo. Podendo ser das trevas ou da luz, tendo regredido ou não no tempo.

 

Quando o universo foi criado: Deus e todo universo celestial, já se encontravam lá.

Entretanto, devido ao Regresso espaço temporal, a origem do Universo celestial, faz-se no interior de nosso universo, onde alguns dos anjos arcanjos e etc., que existem no passado, ainda não se originaram em nosso universo, ou seja, ainda não nasceram. E quando nascerem, e regredirem no tempo, estarão no universo celestial descrito a cima.

O Universo celestial, é constituído de vários tipos de seres, ou seja, Arcanjos, Querubins e etc...

Como disse, anjo é o ser vivo, que conhece o Mistério de Deus.

 

Todavia, temos o Príncipe.

Este, é aquele que através da Razão descobre o Mistério de Deus, e uma vez permitido, tem condições de edificar a Máquina do Tempo.

 

Serafim, é o Príncipe quando regride no tempo pela primeira vez.

 

Querubim, é o Serafim regredido no tempo.

 

Arcanjo é o querubim regredido no tempo.

 

Deus, é o Arcanjo que regride no tempo.

 

Todo regresso no tempo acima do regresso que caracteriza o Arcanjo, é intitulado Deus, e Deus regride no tempo quantas vezes for necessário, e seu Título continuará Deus.

 

Tanto o Príncipe, quanto o Serafim, o Querubim, o Arcanjo, e Deus se dividem em quatro categorias. Sendo elas: Leão, Novilho, Águia e Homem.

 

O Leão se assenta no trono a direita do Homem e o Novilho e a Águia também se assentam no Trono.

{Ezequiel}.

 

Temos ainda, os seres viventes, que também se dividem nas mesmas categorias: Homem, Leão Novilho e Águia.

Esses seres viventes, tal como os Príncipes, também descobriram o Mistério de Deus segundo a razão.

Entretanto pôr motivos apocalípticos, eles não foram solicitados para executar a Máquina do Tempo, e por isso não regredirão no tempo, e conseqüentemente, não mudarão de "patente".

 

O patrono da Máquina do Tempo no planeta Terrra seria apenas ser vivente, caso as Igrejas façam o que a elas está determinado. Ou seja, mostrar que Deus Existe, e em outras palavras isto significa que:

As igrejas cristãs deveriam reconhecer esse livro como obra de Deus e assim o Apocalipse seria anulado.

Porém, o descaso pode conseqüencionar a transformação do patrono da Máquina do Tempo de ser vivente em Príncipe e assim ser o Homem, o Pai do Leão.  Pois o descaso inicial das igrejas cristãs fará com que a história se organize para o Apocalipse pois a ciência caminhará para a construção da máquina do tempo e isto causará a guerra dos anjos "Apocalipse". 

Mas, se as igrejas aceitassem o livro: a máquina não precisaria ser construída e assim não seria necessário encontrar a origem de Deus pois Deus simplesmente existiria e Jesus voltaria à Terra pacificamente e PONTO FINAL!!!

 

O ser vivente, não regride no tempo, pois em seu planeta, não foi necessário a construção da Máquina do Tempo, visto que tudo ocorreu mediante a manifestação física de Deus em dado planeta, já que as igrejas de lá, possuiram autoridade para identificar o enviado de Deus e a respectiva filosofia da Máquina do Tempo.

Assim sendo não foi necessário a edificação da Máquina.

 

Porém, quando um planeta ignora essa verdade, o ser vivente recebe autorização de Deus para construir a Máquina junto com outros iguais à ele.

 

O TRONO DE DEUS [Is.6]& [Ap.4;4 A 10]:

Os quatro animais: Leão, o Novilho, a Águia e o Homem, serão após os devidos regressos no tempo, O Deus Todo Poderoso. Porém, enquanto isto não ocorre, eles são, Serafim, Querubim etc.

E como tais, são conscientes que serão o Deus. Entretanto, os títulos que eles possuem, não os permitem visionar a face de Deus.

Pois, como veremos posteriormente, tais animais possuem determinada versão da História, e, se essas versões se confirmarem, o Deus Todo Poderoso serão eles.

Entretanto, se eles visionarem a face dos 4 Deuses, eles verificarão que eles estão certos em suas versões Históricas. Mas isto não é aparentemente permitido.

Digo "aparentemente", pois, se eles visionarem a face daqueles que se assentam no Trono de Deus e verificarem que tais possuem as suas formas físicas, não significará tratar-se do Deus Todo Poderoso, mas, de uma imagem posta para os enganar.

Devido a isso, o visionar a face de Deus, é evitado filosoficamente pelos próprios 4 Serafins e etc. E assim, quando os mesmos rendem homenagem ao Deus Todo Poderoso, eles visionam aos três respectivos animais que se encontram aos seus lados, dizendo a cada um deles, que tais são Santos.

E por isso cada um deles, dizem "uns para os outros" três vezes a palavra Santo, pois sabem que a imagem física daqueles "outros três" que eles observam, acrescida da própria imagem [quatro], é a imagem de Deus. E confirmam dizendo que aquele conjunto é o Deus Todo Poderoso.

 

A propósito, Jesus é o Leão "Leão da Tribo de Judá", que assenta-se a direita do Homem, seu Pai.

Quanto ao Novilho e a Águia, no decorrer desse livro, tais serão desmistificados.

Mas, para saciar parte da curiosidade, o Novilho tende a ser Moisés. E o Bezerro de Ouro, foi uma precipitação pôr parte daqueles que conheciam e admiravam Moisés.

Pois Moisés concorre ao Título de Novilho. Entretanto, existe no absoluto [presente, passado e futuro] um outro concorrente a tal Título.

E, os israelitas ao adorar o Bezerro de Ouro, atribuíram tal Título a Moisés, e isto até o presente momento, ainda é Mistério.

O Pai do Novilho é a Águia...

Creio que no momento, o leitor ainda não está preparado para as transformações teológica que esse Livro ousa executar.

Pôr esse motivo, encerro momentaneamente essas exposições, mas tornarei na próxima parte, pôr ser deveras necessário.

E o leitor estará mais preparado a tais exposições.

 

Quanto ao Título de Vencedor de Laodicéia (Ap.:3:21), que o Patrono da Máquina do Tempo se atribui, dá a ele a priori o título de ser vivente. Uma vez que ele não deve ter a pretensão de regredir no tempo, pois demonstraria a sua torcida para a manifestação do Apocalipse prolongado, o que seria ato pecaminoso de sua parte.

Entretanto, o Apocalipse da Máquina do Tempo ocorrendo, automaticamente, ele concorre, juntamente a uma outra pessoa de outro planeta de humanos ao Título de Homem, e como tal, a Pai de Jesus, que pôr sua vez é o Leão.

Considero que os preparativos para a decodificação do Apocalipse se encerram aqui.

capítulo anterior   próximo capítulo

Desenvolvido por PEPE PROPAGANDA