A MÁQUINA DO TEMPO É O MISTÉRIO DE DEUS?

O LIVRINHO DOS SETE TROVÕES

CAPÍTULO 5

ORGANIZANDO O APOCALIPSE

Recapitulando:

Vimos no capítulo anterior que o sétimo reino iniciará o seu crescimento em 540, onde provavelmente o Papa conclamará os cristãos para a guerra santa e dará o seu poder e autoridade ao sétimo rei e 27 dias depois, no dia 567 o sétimo rei inicia a guerra contra Gogue "Síria/Líbano" e seus 6 aliados (seis anzóis de Gogue "Profecia de Ezequiel") e esta guerra terá a duração de sete meses, terminando em 777.

Este dia 777, também tem a representatividade da entrada do sétimo rei em Israel como libertador de Israel e iniciando assim as setenta semanas de Daniel sob a ótica judáica.

49 dias depois "sete semanas" em 826, as praças e os muros de Jerusalém estarão reconstruídos (Dn.:9; 24 à 27), e em 1260, terão passados 434 dias quando o sétimo rei morrerá.

Após a vitória do sétimo rei "besta do mar" sobre o Líbano/Síria "suposto Gogue" e seus aliados (seis anzóis/seis países ou grupos) numa guerra de sete meses, o crescimento do sétimo reino continuará, chegando ao ápice no dia 900, quando o último dos 10 chifres recebem o reino e o entregam à besta "sétimo rei".

Uma hora, ou 15 dias (melhor: 27 dias) após isso, o 11º chifre aparece derrubando 3 chifres e inicia o seu crescimento.  Em contraposição, inicia a queda de Babilônia.

Vamos entender melhor esse texto:

Após a libertação de Israel em 777, a guerra no restante do mundo continuará e o sétimo rei no dia 900 conquista toda área equivalente ao antigo Império Romano e recoloca no poder 10 presidentes/líderes de volta aos seus cargos nos respectivos países que se encontravam dominados e o sétimo reino estará formado.

 

Quando, no dia 900 o Sétimo Império Mundial estiver formado Será noticiado e imediatamente desmentido que num país em mistério: um líder rebelde se declara chefe de Estado de uma área deste país.

Se de fato a notícia for verdadeira, isto significará que naquele dia, o sétimo Império caiu!!!

Uma hora depois será provado que o líder rebelde não se encontra com poder em nenhuma área do país em mistério.

 

OBS.: quanto cito a existência da notícia da queda do sétimo império e logo após tal notícia é desmentida; se apóia na Operação do Erro sobre as duas quedas de Babilônia, pois o sétimo Império é uma Babilônia e este império cairá duas vezes e é esse raciocínio que justifica a exposição.  Pois logo após o anúncio da primeira queda, e após o desmentido da mesma, o império cairá novamente.  Porém a primeira notícia pode ter sido mentirosa.

 

Portanto, o sétimo império teria se reerguido e se tornado o oitavo império.  Mas ninguém saberá com certeza se a notícia era verdadeira ou falsa.

Se isto de fato ocorrer, significa uma aparente condenação aos aliados do sétimo rei:

Pois a figura que representava o sétimo reino, se tornou também o oitavo rei.

E assim, todos seriam Babilônias e Bestas, e por isso deveriam ser destruídos, visto que o império que surgiria após isso: seria o Império dos Eleitos do Cordeiro (Ap.:17;14), que perduraria por 1000 anos e tal império é inimigo do império da besta.  Ou seja, após a fundação do oitavo império, virá o império dos eleitos do Cordeiro e por isso o oitavo império é maldito.

Obs.:  trarei agora as conclusões acima na ótica dos acontecimentos atuais, inserindo assim, os personagens da atualidade.

Quem invadiu Israel entre os dias 540 e 567, teriam sido os Sunitas Radicais (Estado Islâmico de Abu Bakr Al Baghdadi e Aliados "Aliados=6 anzóis") que após ter o domínio de grande parte da Síria e sufocando o Hisbolah, partiu para dominar Israel.  Em 567 após a conclamação do papa à guerra, o futuro sétimo rei se envolve na guerra em defesa de Israel.

Em 777, o Estado Islâmico e seus aliados são expulsos de Israel, mas a guerra continua contra eles e os cristão liderados pelo papa e pelo futuro sétimo rei avança com exército cristão e xiita para retomar a Síria, Líbano e o Iraque do domínio do Estado Islâmico.

Convém notificar que o futuro sétimo rei, ainda não possui reino, mas possui a liderança do mundo cristão, e no desenrolar da guerra são repostos ao poder, os 10 chifres que estavam sem reino, ou seja, os 10 presidentes/líderes depostos pelo Aliança do Estado Islâmico.

Estando no dia 900, os 10 líderes com poder, eles entregam o seu poder e autoridade ao futuro sétimo rei que nesse momento se torna o sétimo rei de fato.

Logo à seguir, o sétimo rei requisita autoridade sobre um país, e devido ao problema derivado desta requisição, suponho que o país em questão seja Israel, e o sétimo rei ganha autoridade de líder sobre a Faixa de Gaza, Israel e a Palestina, e logo a seguir, sobre o Iraque, a Síria e o Líbano, derrubando os três respectivos líderes desses três países.

E assim, o 11º chifre "sétimo rei" ao subir, derrubou três chifres "líderes da Síria, Líbano e Iraque".

Convém notificar que os líderes repostos ao poder, foram dos seguintes países: Jordânia, Egito, Líbia, Marrocos, Tunísia, Kuwait, Argélia.

 

A QUINTA TROMBETA (Ap. 9):

Terminado o um dia de Glória e Luxúria, ocorrido no dia 900, será tocada a Quinta Trombeta, que antecede a morte das testemunhas mártires e pela Operação do Erro, antecede a morte do sétimo rei.

A Quinta Trombeta será tocada antes de 1260, pois as Testemunhas Mártires morrem após 1260 dias de testemunho. 

A quinta trombeta libera Gafanhotos que tem o anjo do abismo como seu rei e o nome desse anjo é Abadom.  E esse evento equivale ao primeiro AI da águia (Ap.:8;13) e depois disto, haverão outros dois AIS e esses dois ais restantes são:

Segundo AI: vem após a morte das testemunhas mártires;

Terceiro AI: representa a hora da queda de Babilônia (Ap. 18:12) que é no período "dentro da Operação do Erro" que o sétimo rei já está morto.

Abadom que em grego é Apolion conforme o Apocalipse relata, é o anjo do abismo e dirige os gafanhotos.

Tais gafanhotos impõem uma tortura de cinco meses sobre homens que não possuem o selo de Deus.  Tal tortura é semelhante a um ataque aéreo sobre um país rebelde que está querendo entrar em guerra terrestre contra seu inimigo "os gafanhotos" afim de matá-los ou morrer.  Entretanto, este objetivo foge destes homens sem o selo de Deus, e assim eles vêem suas cidades serem destruídas pelos ataques aéreos de seus inimigos "gafanhotos" que não invadem seu país por terra.

Ao final dos cinco meses os gafanhotos invadirão esse país, e os sem selo de Deus poderão realizar o seu desejo de morrer em guerra.

 

Estes acontecimentos estão relacionados direta ou indiretamente à queda do sétimo rei e da respectiva Babilônia e ao mesmo tempo à questão dos 10 reis que odiarão o sétimo império, porém a besta também odiará o sétimo império e isto demonstra que a besta que odiará o sétimo império já não pode ser o sétimo rei "que está sendo odiado" e sim o futuro oitavo rei que os 10 reis passaram a seguir.

Será que Abadom já é o oitavo rei?

Afinal ele é o anjo do abismo e o oitavo rei ou o sétimo estava para emergir do abismo (Ap.:17;8). 

Qual dos dois teria emergido do abismo?  O sétimo ou o oitavo rei?

Seria o oitavo rei, pois Abadom emergiu do abismo no período em que o sétimo rei estava em declínio.

Na continuação do texto, veremos que abadom fora o responsável pela morte do sétimo rei.  Daí, Abadom poderia ser a besta emergida do abismo?

Sim!

 

Estamos por volta do dia 900, mais especificamente, no dia 927, quando então o sétimo Reino cairá:

Esta queda é representada pela queda de um país, e esse país é como uma estrela que cái e libera a quinta trombeta.  Tal estrela é Sírius, ou seja, a Síria.

Com a queda da Síria, são liberados algo semelhante à Gafanhotos, que não matam, mas torturam,e  quem sofre tais torturas têm ardente desejo de morrer, mas a morte foge deles.  Isto é, O Estado Islâmico no domínio da Síria, imporá cinco meses de tortura sobre os Xiitas sírios e outros.

Esse evento será entre o dia 900 e 927 à 1050 e 1070.

Esse tipo de tortura não será apenas do Estado Islâmico sobre os sírios, mas também derivar-se-á dos ataques aéreos que os ocidentais incutirão sobre a Síria do Estado Islâmico.

Pois, durantes esse cinco meses, o Estado Islâmico na Síria será duramente atacado no intuito de destruí-lo.  Mas esse objetivo não será conquistado.

Gradativamente, a Tunísia, Líbia, Marrocos, Egito, Argélia vão se rebelando contra o sétimo rei, onde os 10 Reis se rebelarão contra Babilônia "Iraque etc".

Ao término daqueles cinco meses, o Estado Islâmico estará fortalecido e iniciará sua campanha de conquista, e os sete meses seguintes, terá o intuito de se comportar novamente como Gogue e dominar Israel e todo o mundo sunita, lançando o sétimo rei para morte.

No dia 1260 o sétimo rei estará morto e Abu Bakr Al Bagdadi terá o domínio de grande área do mundo islâmico.

Agora, irei adequar o texto acima aos acontecimentos futuros mediante os dados geopolíticos atuais:

Em nenhum momento Abu Bakr Al Bagdadi (Líder do Estado Islâmico) morreu ou perdeu seu poder em sua primeira investida contra Israel, apenas, perdeu parte do território que dominava, mas sua organização continuou viva, tanto no norte África (fora das margens do Mediterrâneo) quanto no oriente médio.

 

Os Eleitos do Cordeiro (Ap.:17;14):

Citei anteriormente a existência do país em mistério e logo após revelei que tal é a Síria que representou a queda da estrela da análoga quinta trombeta.  Esta Síria naquele momento se libertou da autoridade do sétimo reino e gerou a impressão de que o sétimo reino caíra, mas logo à seguir a notícia foi desmentida... 

Conseqüentemente, o sétimo reino caiu e teria se levantado na forma de oitavo reino.  Isto posto o império que viria após isso seria o Império Milenar dos Eleitos do Cordeiro.  Daí, muitos se vestindo de santos poderiam investir numa cruzada santa contra o sétimo rei.

Notifico ainda que o dia 900 foi caracterizado pelo aparecimento do 11° chifre que ao subir derrubará três, que será, como já vimos acima:  a Síria, Líbano e Iraque.

Isto posto, se o 11° chifre ao subir derruba três, logo o conjunto de 10 reis já não existe mais.  Todavia em (Ap.:17;16) os 10 chifres e a besta odiarão a Grande Babilônia e a grande Babilônia é o Iraque nessa interpretação.

Logo, todos odiarão o Iraque, tanto os 10 chifres como o sétimo rei.

O sétimo rei odiará o império pois o império está se voltando contra ele e os 10 reis odeiam o império e o sétimo rei e auxiliam aos rebeldes para tirar a autoridade do sétimo rei sobre o Iraque. 

No decorrer da guerra, o sétimo rei, morrerá em Jerusalém.

Mas terá sua ferida mortal.

Após isso, uma corrente revolucionária varrerá a terra novamente.  E esta corrente revolucionária terá duas vertentes, uma harmônica ao sétimo rei ressuscitado e que foi para o céu e outra harmônica a Imagem do sétimo rei que morreu e ressuscitou porém está de volta à terra.

AS SETE PRAGAS "TAÇAS", OS SETE SELOS, E AS SETE TROMBETAS:

Creio que o Apocalipse iniciar-se-á sofrendo as seis primeira Pragas e quando a sexta Praga for iniciada, o primeiro Selo será aberto, e gradativamente os demais Selos serão abertos e após a abertura do sexto Selo, tocar-se-á a primeira Trombeta e gradativamente as demais Trombetas serão tocadas e após o toque da sexta Trombeta, virá a sétima Praga e após virá o sétimo Selo e após virá a sétima Trombeta.

capítulo anterior   próximo capítulo

Desenvolvido por PEPE PROPAGANDA